Estética Dentária

O que provoca a sensibilidade dentária ao frio e ao calor?

Já lhe aconteceu estar a saborear um belo gelado e, de repente, sentir uma dor acutilante nos dentes. Ou estar a deliciar-se com um maravilhoso chá quente e encolher-se por causa de uma dor nos dentes? Se já lhe aconteceu, é porque sofre de sensibilidade dentária.

Sensibilidade dentária

A sensibilidade dentária é uma sensação de dor aguda e desconforto  depois da ingestão de alimentos e bebidas frias ou quentes. É um problema dentário habitual, que se pode desenvolver ao longo do tempo como consequência de problemas comuns. Estes, surgem sobretudo, devido ao desgaste da superfície do dente (esmalte) ou devido ao problema de recessão gengival.

O que é recessão gengival?

Quando falamos em recessão ou retracção gengival falamos de um deslocamento da gengiva, que provoca a exposição da raiz do dente.

A sensibilidade dentária pode começar a acontecer quando a parte mais macia do interior do dente, a que chamamos “dentina”, fica exposta. A dentina encontra-se debaixo do esmalte e das gengivas. Milhares de canais microscópicos passam pela dentina em direção à parte central do dente. Quando a dentina fica exposta, estímulos como o calor, o frio ou os doces, atingem as extremidades nervosas do dente, provocando dor aguda característica da sensibilidade dentária ou dentinária.

 

O que aumenta o risco de desgaste do esmalte?

A bulimia e o refluxo gástrico podem também provocar a erosão do esmalte e sensibilidade dentária devido à presença de ácido na boca.

 

Quando surge mais frequentemente este sinal/sintoma?

A maior parte das pessoas que apresenta sensibilidade dentária situa-se entre os 20 e os 50 anos.

 

Quais as causas da sensibilidade dentária?

Existem diversos fatores que podem contribuir para a sensibilidade dentária:

  • Desgaste da superfície dos dentes causado pela idade ou por bruxismo
  • Erosão dentária provocada por alimentos ácidos que levam ao desgaste do esmalte
  • Exposição da raiz dos dentes devido a má oclusão, escovagem abrasiva ou retracção gengival
  • Utilização de próteses e aparelhos de ortodontia
  • Após o branqueamento dentário (se durante o processo as gengivas não forem devidamente protegidas)
  • Dentes cariados ou fracturados

 

Como prevenir este problema  da saúde oral?

A prevenção à sensibilidade dentária passa, essencialmente, pela manutenção de uma boa saúde oral.

Por isso, é fundamental que, com regularidade, de preferência a cada seis meses, visite o seu médico dentista para uma consulta de acompanhamento, para avaliar se os dentes estão intactos e sem cáries.

Além disso, escovar os dentes de forma correcta é outra das formas de prevenir o problema. Não deve utilizar força e, sempre que possível, deve escovar usando uma escova macia, com uma pasta rica em flúor com pelo menos 1350 ppm, contendo agentes adequados à sensibilidade dentária, com movimentos circulares. Portanto, para minimizar este problema deve evitar os movimentos horizontais.

Adicionalmente, deve limpar o espaço interdental, pelo menos, uma vez por dia com fio dentário ou escova interproximal.

Segundo alguns autores, deve também reduzir o consumo de bebidas ácidas e gaseificadas.

Por último, se range os dentes, deve aconselhar-se com o seu dentista sobre a possibilidade de utilizar uma goteira durante a noite.

 

Como tratar este sinal de falta de saúde oral?

O tipo de tratamento que se pode aplicar a uma pessoa com sensibilidade dentária vai depender da causa dessa mesma sensibilidade e, muitas vezes, é necessário combinar tratamentos para se alcançar o resultado desejado.

  • Pastas dentífricas próprias para a sensibilidade dentária
  • Geles gengivais
  • Agentes dessensibilizantes aplicados pelo dentista
  • Quando existir retracção ou recessão gengival o seu dentista pode aconselhar a realização de um enxerto gengival que ajuda a proteger a raiz e reduz a sensibilidade
  • Em casos extremos, o seu dentista pode aconselhar a realizar um tratamento endodôntico (tratamento de canal), para eliminar o problema

Em suma, a sensibilidade dentária afecta diversos pacientes. Pode não só afectar a sua qualidade de vida, como também impedi-lo de receber um tratamento dentário adequado.

Mas só um médico dentista pode confirmar se tem ou não sensibilidade dentinária. Para evitar este desconforto, já sabe, deve consultar o seu médico pelo menos, de seis em seis meses.

Glamoursmile | 2015-2020 © All Rights Reserved

made by Verae