Estética Dentária

Sangra ao escovar os dentes? Será gengivite ou algo mais grave?

A perda de sangue no momento da escovagem dentária é uma situação muito comum e encarada demasiadas vezes como um problema insignificante. Por vezes, significa a presença de gengivite. Porque esta perda sanguínea pode ter diversas causas, não deve ser nunca descurado o correto diagnóstico e tratamento da situação. Saiba neste artigo porque ocorre o sangramento gengival!

Em primeiro lugar, importa saber quais os motivos que podem ser causadores de hemorragia gengival.

Quais as causas mais comuns de sangramento gengival?

  • Escovagem traumática com uso de excessiva força
  • Utilização de escovas duras e não adaptadas
  • Utilização de fio dentário de forma desadequada e traumatizante para a gengiva
  • Má higienização da boca e dentes originando acumulação de placa bacteriana
  • Doenças gengivais

 

sangramento gengival

Gengivite – O que é e quais as complicações?

Assim, considera-se como a causa mais comum e preocupante a falta de correta higiene diária que está associada ao aparecimento de inflamação das gengivas (gengivite) ou mesmo inflamação de todos os tecidos de suporte do dente (periodontite).

Qual a diferença entre a inflamação gengival e a periodontite?

Primeiro de tudo é importante reforçar que ambas as patologias afetam as gengivas.

Assim, a gengivite corresponde a uma inflamação em fase inicial em que o tecido afetado é apenas a gengiva. Consequentemente a este processo inflamatório, os principais sintomas da gengivite são a presença de sangue ao lavar os dentes ou ao passar o fio dentário, ao mastigar ou mesmo espontaneamente. Além disso, outros sintomas que estão habitualmente presentes são a vermelhidão e o inchaço do tecido gengival. Nesta situação, ao contrário das formas mais graves de doença gengival, os dentes não apresentam mobilidade estando ainda firmes e não há perda de peças dentárias.

Enquanto a gengivite é uma situação inicial de doença dos tecidos periodontais, a periodontite é um estadio mais avançado. Assim sendo, na situação de periodontite não é só a gengiva que está inflamada. Também ocorre inflamação dos restantes tecidos que suportam o dente.

O que acontece no caso de progressão da gengivite para a periodontite?

Por vezes, quando a gengivite está presente e não é tratada acaba por haver progressão do processo inflamatório e infecioso.

Assim, esta complicação também é consequência da acumulação de tártaro e da ausência de remoção atempada e eficaz da placa bacteriana. Por conseguinte, a periodontite sendo a evolução da situação patológica é já uma situação irreversível e é a principal causa de perda dentária. Nesta situação, já são afetados todos os tecidos periodontais e o osso que suporta o dente. Adicionalmente, ocorre afastamento do osso e dos tecidos à sua volta do dente e formam-se umas bolsas (as bolsas periodontais) onde os microrganismos continuam a proliferar e a acumular-se nesta zona abaixo da linha da gengiva.

Em suma, as doenças gengivais são patologias que surgem quase sempre sem queixa de dor o que faz com que muitas pessoas não sejam tratadas atempadamente pois não valorizam os sintomas. Por vezes, o sangramento gengival é o primeiro sinal! Consequentemente, a gengivite e a periodontite são as principais causas de perda dentária na maioria das sociedades. Logo, dos 68% dos Portugueses que tem falta de dentes naturais, muitos deles perderam as peças dentárias devido a estes problemas gengivais.

Em resumo, os sintomas mais comuns da periodontite são:

  • Hemorragia
  • Vermelhidão
  • Edema gengival
  • Mau hálito
  • Recessão e perda do contorno gengival
  • Mobilidade dos dentes (afastamento, alongamento e perda de dentes)

Por último, importa resumir quais os fatores de risco para gengivite e/ou periodontite.

Quais os fatores de risco para doenças gengivais?

A principal causa destas doenças das gengivas e do sangramento gengival é a acumulação de placa bacteriana e o desenvolvimento de tártaro. Por esta razão, ambas podem ser prevenidas com a correta higienização da boca, dentes e língua, efetuada diariamente!

Além disso, outros fatores de risco que podem facilitar o aparecimento destas patologias que afetam as gengivas:

Fatores físicos predisponentes para acumulação de placa:

  • presença de cálculo/cáries não removido pelo médico dentista
  • posição dos dentes favorecedora de acumulação
  • uso de aparelho ortodôntico
  • presença de restaurações em mau estado de conservação ou restaurações debordantes
  • utilização de próteses não adaptadas

Mas também, são fatores predisponentes para sangramento gengival, gengivite e periodontite os seguintes:

  • Predisposição genética
  • Tabagismo
  • Consumo de álcool
  • Estilo de vida agitado (stress)
  • Dieta desequilibrada
  • Diabetes
  • Doenças do sistema imunitário
  • Alterações hormonais principalmente na altura da gravidez, na puberdade e menopausa
  • Alguns medicamentos

Assim sendo, o diagnóstico atempado das doenças gengivais é fundamental para evitar a perda dentária. Mediante o exposto, relembramos que prevenir é essencial para evitar a perda de dentes associada às doenças das gengivas. Portanto, deverá saber mais pormenores sobre higiene oral e como efetuar uma correta eliminação da placa bacteriana acompanhando o nosso blog.

Finalmente, para garantir que a sua saúde oral é excelente recomendamos que consulte de forma regular o seu médico dentista e siga as suas recomendações!

Glamoursmile | 2015-2020 © All Rights Reserved

made by Verae